segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

CPI DAS PRIVATIZAÇÕES TEM QUASE 200 ASSINATURAS

O Deputado Federal Protógenes Queiróz vai apresentar amanhã (terça-feira) o pedido de CPI das Privatizações que já conta com quase 200 assinaturas de deputados. Depois do lançamento do livro do Amaury  Ribeiro Junior, "A PRIVATARIA TUCANA" o debate sobre a entrega do patrimônio nacional a preço de banana para o capital estrangeiro, esquentou e agora os tucanos e seus aliados no PIG (partido da Imprensa Golpista) tentam desqualificar o autor e a sua obra.

Mesmo com todo ataque da mídia, o livro virou um sucesso de vendas. Afinal ali estão o submundo tucano das privatizações no governo FHC (Fernando Henrique Cardoso). Foi um trabalho de investigação e mostra como tucanos de alta plumagem enriqueceram roubando dinheiro das empresas públicas privatizadas a precinhos "bem pequenos". O livro contém centenas de documentos comprovando cada acusações, que vem de um trabalho de pesquisa, de um grande repórter investigativo, que não deixam pedra sobre pedra no ninho tucano.

Vale a pena comprar e ver como funcionava o Brasil e entender porque as elites deste país odeiam tanto o PT e o LULA. Acabou todo o esquema de corrupção que jogava milhões de brasileiros na miséria e enriqueciam uns poucos privilegiados. Eles tentam voltar a qualquer custo, mas o povo já percebeu quem realmente está ao seu lado e quer um Brasil para todos e todas.

4 comentários:

  1. QUEM MORA EM SÃO PAULO, COMPAREÇA.
    ***
    VAMOS LOTAR O AUDITÓRIO
    ***
    Debate “A Privataria Tucana e o Silêncio da Mídia”
    ***
    Um dos assuntos mais comentados nos últimos dias, o livro “A privataria tucana”, de Amaury Ribeiro Jr, será tema do debate “A Privataria Tucana e o Silêncio da Mídia”, promovido pelo Barão de Itararé, na próxima quarta-feira (21).
    ***
    Além do autor, também estarão presentes Paulo Henrique Amorim, jornalista e blogueiro, e Protógenes Queiroz, deputado autor do pedido da instalação da CPI da Privataria.
    ***
    Na ocasião, também haverá o coquetel de lançamento do livro e festa de confraternização de fim de ano do Barão de Itararé.
    ***
    O evento acontece no Sindicato dos Bancários de São Paulo (Rua São Bento, 413), a partir das 19h.
    ***
    Debate “A Privataria Tucana e o Silêncio da Mídia”
    ***
    Participantes:
    - Amaury Ribeiro Jr., autor do livro “A privataria tucana”
    - Paulo Henrique Amorim, jornalista e blogueiro
    - Protógenes Queiroz, deputado e autor do pedido da instalação da CPI da Privataria
    ***
    MORADORES DE SÃO PAULO, VAMOS LOTAR O AUDITÓRIO – 4a.FEIRA, 19 HORAS, r.SÃO BENTO,413

    ResponderExcluir
  2. Petistas (?), deputados do Partido dos Trabalhadores, membros do PT que não ASSINARAM a lista da CPI da Privataria Tucana:


    ARLINDO CHINAGLIA - São Paulo
    BENEDITA DA SILVA - Rio Janeiro
    CÂNDIDO VACCAREZZA - São Paulo
    DALVA FIGUEIREDO - Amapá
    DÉCIO LIMA - Santa Catarina
    EDSON SANTOS - Rio Janeiro
    GILMAR MACHADO - Minas Gerais
    JESUS RODRIGUES - Piaui
    JILMAR TATTO - São Paulo
    JOSÉ AIRTON - Ceará
    MARCO MAIA - Rio Grande Sul
    MIGUEL CORRÊA - Minas Gerais
    ODAIR CUNHA - Minas Gerais
    PAULO TEIXEIRA - São Paulo
    PEDRO EUGÊNIO - Pernambuco
    RUI COSTA - Bahia
    SÉRGIO BARRADAS CARNEIRO - Bahia
    ZECA DIRCEU - Paraná

    18 ex-petistas(?), filiados que não honram as calças que vestem, ou deixaram de sonhar? Ou estão devendo mais que o Serra e o FHC juntos e por isso fugiram da responsabilidade?

    Vamos escolher um rótulo pra essa turma.

    ResponderExcluir
  3. Sérgio Vianna, de Brasilia22 de dezembro de 2011 02:39

    Carlinhos Almeida, do PT de São Paulo também não assinou a lista.

    Agora são 19 ex-petistas, ou petistas de meia tigela....

    ResponderExcluir
  4. Sérgio Vianna, de Brasilia24 de dezembro de 2011 01:19

    O auditório onde se deu o debate estava lotado.

    Abriram o segundo auditório com um telão para abrigar tanta gente.

    O evento esteve bom. Exceto por algumas perguntas com dissertação de mestrado, como de hábito nesses episódios.

    O Amaury Ribeiro Jr. estava mais solto e revelou algumas pérolas. Uma delas a coincidência de achar um representante da Justiça americana que desposava uma brasileira, conhecida ou parente do jornalista brasileiro.

    Tudo deu certo naquela oportunidade e o da Justiça perguntava o que Amaury precisava.

    Lá o segredo de justiça tem limites, e o interesse público se sobrepõe.

    E o Amaury recebeu toda sorte de documentos públicos atestando boa parte da roubalheira tucana.

    Quem quiser assistir o evento ocorrido nos auditórios do Sindicato dos Bancários de São Paulo poderá recorrer ao blog DoLaDoDeLá, do Marco Aurélio Mello. A fita tem duas horas mas é arrebatadora, nas palavras do próprio blogueiro.

    O Delegado Protógenes, autor do pedido de CPI, presente ao evento, pediu escusas ao Amaury para dizer que todo o conteúdo do livro Privataria Tucana é apenas um cafezinho, e carioca (aquele que leva metade de água), no conjunto da obra tucana.

    Protógenes chegou a defender a posição do governo alegando que se tudo vir a público de uma só vez o país não aguenta tanta bandalheira.

    Segundo o deputado, haverá de ter paciência o povo que busca a verdade, para que a assimilação gradativa possa servir para passar o país a limpo, e não levá-lo a uma explosão social.

    O ex-delegado da Polícia Federal e responsável pela Operação Satiagraha trouxe a público um número espantoso: A soma das trapaças conhecidas pela PF ultrapassam 124 bilhões de dólares.

    ResponderExcluir

Obrigado pela participação!