terça-feira, 25 de julho de 2017

BANCOS FECHAM MAIS DE 10 MIL POSTOS DE EMPREGO

Mesmo lucrando bilhões, os banqueiros ajudam aumentar a crise que o Brasil enfrenta, quando encerram 10.752 postos de trabalho em todo o país, somente no primeiros seis meses de 2017.

Os estados que mais sofrem com a ganância dos banqueiros, são: Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. Os bancos Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil e Caixa, foram os principais responsáveis pelo processo de demissões. São os mesmos que arrecadam milhões com a cobrança de tarifas bancárias aos clientes, sem contar as demais operações financeiras, altamente lucrativas. Com isto os bancos pagam todas as despesas de pessoais e ainda sobra muito dinheiro.

Pesquisa da CONTRAF - Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro, CLIQUE AQUI para ver.

Os bancos vão para a grande mídia passar uma imagem, através dos anúncios mentirosos, que são responsáveis socialmente. Se fossem, não estariam demitindo em plena crise, afinal lucram bilhões com a sociedade brasileira e este seria o mínimo que poderíamos esperar de um setor altamente lucrativo.

Fonte: CONTRAF CUT

segunda-feira, 24 de julho de 2017

A VOLTA DO "FARSANTE" PATO AMARELO

A FIESP (Federação das Indústrias de São Paulo), através do seu presidente, Paulo Skaf, depois de muita pressão e contra sua vontade, vai tentar ressuscitar o seu pato amarelo contra os aumentos de impostos aplicados pelo governo do seu amigo pessoal, Michel Temer.

Para tentar limpar sua imagem, já bastante deteriorada, o presidente da FIESP, foi para os microfones e se mostrou indignado com o aumento do PIS-Confins sobre os combustíveis, para tentar tapar o buraco nas contas de governo. Buraco aumentado pela política econômica recessiva imposta pelo governo e pelo ministro da Fazenda, o banqueiro, Henrique Meirelles. Menos salários, menos consumo, menos produção e menos recolhimento de impostos. É uma bola de neve, onde o país e o seu povo, só acumulam prejuízos.

Mas este "teatro" do Paulo Skaf, ninguém mais acredita, nem mesmo o empresariado que ele representa. Todas atividades do "Pato Amarelo" no governo Dilma, era apenas para derrotar o projeto de inclusão social. Este governo afundado na corrupção e sem nenhuma credibilidade interna e externa é o governo do Paulo Skaf e disto ele não pode escapar. Afinal é unha e carne com os cacifes do PMDB e já foi citado nas delações da Odebrecht e de outras empreiteiras, diversas vezes.

 Mas os verdadeiros "Patos" em toda esta história, foram a maioria dos "coxinhas", que ajudaram o impeachment da presidenta, Dilma Rousseff, e colocaram em seu lugar a "tropa" mais corrupta de toda a história do país, os velhos cacifes do PMDB. Além de ajudarem a liquidar os direitos trabalhistas, previdenciários e aumentar os impostos.

Toma! Isto ficará nos livros de história do país, não tenho a menor dúvida.

Foto: Débora Melo/Carta Capital

domingo, 23 de julho de 2017

BOM DOMINGO!


Foto do Pão de Açúcar, com a Praia Vermelha a esquerda e a Enseada de Botafogo ao fundo. Uma linda foto de um pedaço da Cidade Maravilhosa, para desejar a todos um BOM DOMINGO!

sábado, 22 de julho de 2017

PALPITES DO BRASILEIRÃO - 16ª RODADA

Vamos aos meus palpites para mais uma rodada do Campeonato Brasileiro.

SÁBADO - 22 DE JULHO

16:00 - Barradão - Salvador/BA
VITÓRIAXCHAPECOENSE - EMPATE

19:00 - Luso Brasileiro - Rio de Janeiro/RJ
FLAMENGOXCORITIBA - FLAMENGO


DOMINGO - 23 DE JULHO

11:00 - Pacaembu - São Paulo/SP
SANTOSXBAHIA - SANTOS

16:00 - Maracanã - Rio de Janeiro/RJ
FLUMINENSEXCORINTHIANS - EMPATE

16:00 - Arena Pernambuco - Recife/PE
SPORTXPALMEIRAS - SPORT

16:00 - Ressacada - Florianópolis/SC
AVAÍXCRUZEIRO - AVAÍ 

19:00 - Independência - Belo Horizonte/BH
ATLÉTICO/MGXVASCO - ATLÉTICO/MG

19:00 - Arena da Baixada - Coritiba/PR
 ATLÉTICO/PRXPONTE PRETA - PONTE PRETA

19:00 - Olímpico - Goiânia/GO
ATLÉTICO/GOXBOTAFOGO - BOTAFOGO


SEGUNDA - 24 DE JULHO

20:00 - Morumbi - São Paulo/SP
SÃO PAULOXGRÊMIO - SÃO PAULO

HISTÓRICO:

1ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO
2ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
3ª RODADA - 3 ACERTOS - 30% DE APROVEITAMENTO
4ª RODADA - 7 ACERTOS - 70% DE APROVEITAMENTO
5ª RODADA - 7 ACERTOS - 70% DE APROVEITAMENTO
6ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO
7ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
8ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
9ª RODADA - 5 ACERTOS - 50% DE APROVEITAMENTO
10ª RODADA - 3 ACERTOS - 30% DE APROVEITAMENTO
11ª RODADA - 5 ACERTOS - 50% DE APROVEITAMENTO
12ª RODADA - 1 ACERTO - 10% DE APROVEITAMENTO
13ª RODADA - 2 ACERTOS - 20% DE APROVEITAMENTO
14ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO
15ª RODADA - 5 ACERTOS - 50% DE APROVEITAMENTO


TOTAL: 68 ACERTOS EM 150 JOGOS - 45,33% DE APROVEITAMENTO



sexta-feira, 21 de julho de 2017

MORO QUER MATAR LULA DE FOME

*Por Tereza Cruvinel, uma das mais respeitadas jornalistas políticas do país

Moro mandou confiscar tudo o que Lula tem: R$ 606 mil em bancos,  o apartamento em que mora e dois outros pequenos apartamentos em São Bernardo, um lote, dois carros e todos os ativos financeiros, inclusive planos de previdência privada.  Conta no exterior, a Lava Jato não achou.  Este patrimônio modesto, prova de que Lula não roubou, será dado à Petrobrás em suposta reparação por perdas em contratos com a OAS. O que Moro quer com esta nova agressão a Lula é sanar uma falha grave em sua sentença, forçando a relação entre o famigerado tríplex e a Petrobrás, para sustentar a condenação por corrupção passiva. Mas, dando a impressão de que deseja matar Lula de fome, Moro amplia a percepção, inclusive no círculo de admiradores, de que realmente persegue o ex-presidente.
         Seu despacho baseia-se na afirmação do delator Leo Pinheiro, de que as obras no tríplex e a diferença entre seu valor e o que Lula e Marisa haviam pago por outra unidade no prédio saiu de uma conta-propina de R$ 16 milhões destinada ao PT.   Logo, o tríplex e os bens de Lula estariam sendo destinados à Petrobrás para ressarci-la destes R$ 16 milhões.  Seria uma reparação ao “dano mínimo” sofrido pela Petrobrás. Mas não se tem notícia de despacho de Moro arrestando bens da OAS para o ressarcimento das perdas totais que a empreiteira teria imposto à estatal com contratos superfaturados nas obras da RNEST. Mas as contas de Moro não têm importância. O que ele busca é forçar a existência do elo que não conseguiu provar entre  o tríplex e negócios na Petrobrás, da mesma forma como não provou que Lula tem a titularidade do imóvel, através de escritura ou qualquer outro contrato ou documento. Contra esta falha, inventou a noção de “proprietário de fato”, uma figura que não existe no direito brasileiro, que caracteriza como proprietário aquele tem a titularidade e o poder para vender, transferir, alienar ou dispor de qualquer forma de um bem.
            A defesa de Lula aponta a mesquinhez desta nova decisão em duas condutas que também expõem o pendor persecutório do juiz. “A decisão é de 14/07, mas foi mantida em sigilo, sem a possibilidade de acesso pela defesa — que somente dela tomou conhecimento por meio da imprensa, que mais uma vez teve acesso com primazia às decisões daquele juízo. A iniciativa partiu do Ministério Público Federal em 04/10/2016 e somente agora foi analisada. Desde então, o processo também foi mantido em sigilo. A defesa irá impugnar a decisão. Somente a prova efetiva de risco de dilapidação patrimonial poderia justificar a medida cautelar patrimonial... Na prática, a decisão retira de Lula  a disponibilidade de todos os seus bens e valores, prejudicando a sua subsistência, assim como a subsistência de sua família”.         

         Ou seja, Moro quer matar Lula de fome. Logo Lula, que sobreviveu à fome em sua infância pobre no Nordeste. Quanto mais Moro explicita seu ímpeto de trucidar Lula, mais gente que acreditava nele começa a perceber sua imparcialidade e aquilo que o cientista político Juarez Guimarães chama de sua “corrupção política”. 

Fonte: site Brasil247

quinta-feira, 20 de julho de 2017

A CUT E A LUTA DE CLASSES

Por José Garcia Lima

Desde a sua fundação, antes mesmo disso, na segunda metade dos anos setenta, a CUT protagonizou e liderou as lutas que diziam respeito aos interesses dos trabalhadores. 
No entanto, tanto quanto o PT, cuja origem tem a mesma matriz de pensamento, com uma disposição fundamental: a possibilidade permanente de negociação e conciliação.
Natural que assim fosse se considerarmos que as formulações políticas que norteavam a criação de uma e outro nasciam no seio do sindicalismo melhor sucedido na época, o do ABC paulista, espaço no qual se concentravam as crescentes montadoras automotoras e toda a indústria de sua cadeia produtiva.
É interessante lembrar que a concepção de organização política comum aos dirigentes das correntes majoritárias da CUT e do PT refutava o modelo que os partidos comunistas, hegemônicos nas organizações sindicais até antes do golpe militar de 1964.
Para os comunistas, os sindicatos tinham a tarefa específica de despertar a consciência de classe dos trabalhadores, assim organizá-los e conduzi-los às organizações partidárias, às quais cabia conceber e promover as ações e movimentos necessários às transformações sociais. 
A consciência de classe a ser despertada pelos sindicatos e consolidada pelo partido seria necessariamente revolucionária, transformadora da ordem social, de ruptura com a ordem burguesa, a natural inimiga de classe, com a qual era impossível conciliar.
A CUT e o PT, portanto, ao afirmarem a hipótese da conciliação das classes e da possibilidade de transformação social nas mesas de negociação das pautas sindicais, dão uma nova dimensão à representação classista e redefinem o seu papel e objetivo.
O conflito de interesses de classes na repartição da riqueza gerada no processo produtivo passava a ser o real limite da luta. O confronto, como elemento revolucionário, transformador das relações, provocador de ruptura da ordem, não estava mais no horizonte.
No passar desse tempo dá-se o avanço do neoliberalismo no mundo. Valendo-se da apropriação das novas tecnologias e dos novos materiais e de uma brutal comunicação de massas que inclusive seduz setores expressivos do sindicalismo, impõe novas relações de produção que resultam no estabelecimento de um cenário deletério para as organizações operárias: a consciência de que o indivíduo se basta e de que as organizações coletivas são imprestáveis, no que foi a sua grande e mais consequente vitória ideológica.
A par disso, e por isso, crescem – e são festejadas e estimuladas de modos sub-reptícios – as reinvindicações específicas de grupos que passam a se anunciar como não representados pelas organizações classistas em geral. Nascem e proliferam as organizações que tratam isoladamente das preocupações dos jovens, das mulheres, de diferentes grupos religiosos, de diversidade sexual, especificidades étnicas e outros, fragilizando ainda mais as já desgastadas representações sindicais.
O tempo passa e, nesse cenário, Lula é eleito em 2002. Todas as sinalizações dadas aos senhores do mercado na campanha eleitoral, sobretudo pela Carta aos Brasileiros, que afirmava o respeito aos contratos em vigor, apontavam um governo que não pensava em rupturas com o estabelecido e com o instalado.  
Em seu primeiro mandato, principalmente levando adiante a real determinação de fazer alguma distribuição de renda, Lula provocou notáveis alterações na cruel pirâmide social do país. Festejado mundo a fora e aparentemente aceito internamente, o governo do ex-operário parecia demonstrar que a conciliação com as classes dominantes era, realmente, possível! 
A crise surgida ainda em 2005, com as primeiras denúncias espetaculares e espetaculosas sobre apropriação de recursos públicos para variados fins por parte de integrantes do governo, despertaram em uns poucos a pálida impressão de que talvez a burguesia não estivesse tão disposta a concordar com as tais  transferências de recursos aos mais pobres quanto fizera crer inicialmente. 
Ainda assim as primeiras reações pareciam apontar a saída de sacrificar alguns para manter o poder que se acreditava existir no exercício da presidência. A reeleição de Lula em 2006 fez crescer o número dos crentes em tal providência.  
Desgraçadamente, desde então as hostilidades, as agressões e a verdadeira caça ao que passaram a chamar de lulopetismo só fez crescer e agravar, desaguando na situação que vivemos hoje, com o impedimento de Dilma, as constantes trocas de ministros, as reformas dizimadoras dos direitos dos menos assistidos, as denúncias contra o presidente no plantão e contra o seu eventual substituto, a condenação do Lula, ainda sem prisão determinada, negando a hipótese inicial e criando – espero! – uma certeza: não há qualquer possibilidade de conciliação com a burguesia mais vagabunda e insensata do planeta! 
Com a interrupção do experimentado na União Soviética, no que a história chamou de o socialismo real e que pretende definitivamente derrotado – mas não nos deixemos abater pelo açodado Fukuiama e seu buliçoso “fim da história”! – parecemos não ter um discurso sedutor para as classes desvalidas, um novo modelo de sociedade alternativo ao produzido e proposto pelo capitalismo, se é que o necessitamos.
Mas o debate sobre com quais argumentos poderemos convencer as camadas mais sacrificadas da população, é fato, se impõe, é imprescindível e inadiável.
Mas enquanto não o fazemos e concluímos, não podemos correr o risco de sinalizar que pretendemos ganhar as eleições de 2018, com Lula, para fazermos mais do mesmo! 
Não podemos ter como horizonte apenas a recuperação do poder central, sem maioria no congresso – e até com maioria no congresso! – para voltar ao exercício da obrigatória conciliação com a mesma burguesia que jamais investiu um único centavo em qualquer dos ciclos de desenvolvimento que o país viveu, mas que se apropriou da quase totalidade da riqueza gerada em cada um. 
No horizonte que queremos tem obrigatoriamente que surgir a ruptura com a ordem burguesa porque este é o único resultado aceitável da verdadeira e real luta de classes!
“Pra que serve a utopia? Pra caminharmos!”.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

PALPITES DO BRASILEIRÃO - 15ª RODADA

Vamos aos meus palpites para mais uma rodada do Campeonato Brasileiro.

QUARTA - 19 DE JULHO

19:30 - Vila Belmiro - Santos/SP
SANTOSXCHAPECOENSE - EMPATE

19:30 - Barradão - Salvador/BA
VITÓRIAXGRÊMIO - VITÓRIA

21:00 - Moisés Lucarelli - Campinas/SP
PONTE PRETAXCORITIBA - EMPATE

21:00 - ressacada - Florianópolis/SC
AVAÍXCORINTHIANS - EMPATE

21:45 - Luso Brasileiro - Rio de Janeiro/RJ
FLAMENGOXPALMEIRAS - EMPATE

21:45 - Morumbi - São Paulo/SP
SÃO PAULOXVASCO - SÃO PAULO

21:45 - Independência - Belo Horizonte/MG
ATLÉTICO-MGXBAHIA - ATLÉTICO-MG


QUINTA - 20 DE JULHO

19:30 - Giulite Coutinho - Mesquita/RJ
FLUMINENSEXCRUZEIRO - FLUMINENSE

19:30 - Ilha do Retiro - Recife/PE
SPORTXATLÉTICO-GO - SPORT

21:00 - Arena da Baixada - Coritiba/PR
ATLÉTICO-PRXBOTAFOGO - EMPATE

HISTÓRICO:

1ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO
2ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
3ª RODADA - 3 ACERTOS - 30% DE APROVEITAMENTO
4ª RODADA - 7 ACERTOS - 70% DE APROVEITAMENTO
5ª RODADA - 7 ACERTOS - 70% DE APROVEITAMENTO
6ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO
7ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
8ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
9ª RODADA - 5 ACERTOS - 50% DE APROVEITAMENTO
10ª RODADA - 3 ACERTOS - 30% DE APROVEITAMENTO
11ª RODADA - 5 ACERTOS - 50% DE APROVEITAMENTO
12ª RODADA - 1 ACERTO - 10% DE APROVEITAMENTO
13ª RODADA - 2 ACERTOS - 20% DE APROVEITAMENTO
14ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO

TOTAL: 63 ACERTOS EM 140 JOGOS - 45% DE APROVEITAMENTO

terça-feira, 18 de julho de 2017

TORNEIO INÍCIO DA COPA BANCÁRIA 87 ANOS

Finalmente vai começar a Copa Bancária 87 anos, evento esportivo comemorativo ao aniversário do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro.

No próximo sábado, dia 22, teremos o torneio início, para apresentação das 24 equipes que vão disputar a Copa BancáRia 87 anos. Os jogos serão eliminatórios e todos no mesmo dia, com duração de 10 minutos em cada. Os três campos da Sede Campestre dos bancários serão utilizados, todos aos mesmo tempo. Os três campos são: O de grama natural (Pereirão), o de grama sintética e o campo de areia. Os confrontos e a utilização dos campos foi definida por sorteio.

A primeira partida começa ás 8h30 e será no sistema mata-mata, "estilo Copa do Brasil".

Vejam abaixo os confrontos:

Torneio Início – jogos de abertura

8h30
Bradesco Rio Centro x Arsenalcool  - Pereirão
Itaú Sede de Bola x Bradesco Guerreiros - Grama Sintética
Bradesco Caduco x Real Operário - Arena de Areia
8h45 
Itaú Fome de Bola x Itaú Amigos - Pereirão
Santander Lá´Máquina x Bra Brasil - Grama Sintética
Bradesco Boêmios x Brad, Siqueira Campos - Arena de Areia
9h00
Bradesco Jardim Luz x Bradesco Resenha - Pereirão
Santander Ousadia x Itaú Brahmeiros - Grama Sintética
Caixa Apcef x Real União - Arena de Areia
9h15
Sindicato União x Bradesco Bracelona - Pereirão
Bradesco Unidos x Real Talentos - Grama Sintética
Bradesco México x Unibanco Uniamigos - Arena de Areia

segunda-feira, 17 de julho de 2017

A FOME VOLTOU...

Imagem que infelizmente volta com força no Brasil
Um belo texto para reflexão dos resultados do golpe que as classes dominantes implementaram no Brasil.

Por Fernando Horta

Em junho de 2001, o Jornal Nacional veiculava uma série de reportagens que viria a ser premiada. Marcelo Canellas e Lucio Alves apresentavam a “Fome no Brasil”. O dado revelado era que uma criança morria de fome no Brasil a cada cinco minutos. Em pleno “milagre neoliberal”, como gostam de citar alguns intelectuais e políticos de direita no Brasil, uma criança morria a cada cinco minutos no Brasil. Vou repetir, porque penso que o número deveria ser usado em qualquer discussão sobre política e economia de agora em diante. Ao começar a ouvir qualquer argumento dos defensores desta hipocrisia de direita, pare e escreva “em 2001, aos sete anos do governo FHC, uma criança morria de fome a cada cinco minutos no Brasil”. Repita ou escreva, não importa, mas sempre comece por esta informação. Em seguida, olhe a ginástica retórica que o interlocutor fará e avalie se ela se encontra no campo da ignorância ou da mácula moral insanável. Qualquer das duas opções, é uma conversa que não vale à pena.

Não sei se já mencionei, mas em 2001, uma criança morria de fome a cada cinco minutos no Brasil. O fato, chocante, inaceitável, inumano, é irrisório perto da pergunta de um pai, quando confrontado pelo jornalista se não havia como o seu filho “ganhar um pouco mais de peso”. Ana Cláudia dos Santos, a mãe, e Evangelista dos Santos, o pai, com a sabedoria de quem luta para sobreviver, respondem ao repórter “o que você acha que eu devia fazer?” Este diálogo reflete o Brasil do neoliberalismo. O repórter, obviamente não sabia sobre o que perguntava e não conseguia compreender o que via e ouvia. Provavelmente foi dilacerado a cada entrevista, eis que humano. O pai entrevistado, sequer com tempo de tirar a enxada das costas para falar, desfere a pergunta fatídica que separava os brasis de forma tão evidente. “O que você acha que eu deveria fazer?” para salvar a vida da minha filha que não tem o que comer ...

Eu me recordo de assistir esta reportagem e chorar, copiosamente. Eu não choro com hino, bandeira ou camiseta verde amarela. Não choro por cântico religioso fervoroso. Não choro por ver alguém “atingir a meta” de malhar todo dia e perder peso. Não sou de reconhecer heróis em ações ordinárias e totalmente comuns. Eu chorei como criança vendo aquela série. O olhar de Evangelista para o repórter era a demonstração de que nada, absolutamente nada naquele país, poderia estar dando certo.

O que não consigo entender é como Ana Cláudia dos Santos, a mãe, e Evangelista dos Santos, o pai, se tornaram “vagabundos que se aproveitam do Estado para não trabalhar”. Ou ainda como a fome de sua filha poderia ser um reflexo “da meritocracia” que levaria – em um livre mercado – a sociedade brasileira a ser produtiva e rica. Não entendo como Ana Cláudia e Evangelista se tornaram o “problema das contas públicas do Brasil”, tendo contra si os dedos da classe média (saciada) e da maioria dos que apertam botões no parlamento, e que hoje defendem o fim dos programas sociais, dos direitos do trabalho e a redução de vencimentos para os mais pobres.

Apenas uma sociedade doente, ignorante e hipócrita pode acreditar que Ana Cláudia e Evangelista estão sofrendo assim por que não se esforçaram o suficiente. Apenas uma sociedade lunática, cínica e monstruosa pode se convencer de que eles sofrem desta forma por não terem fé suficiente ou por não terem depositado algum valor numa conta em nome de algum deus.

E eu não falei ainda da sua bebê, que padece da fome.

Certamente quando ela crescer, depois de ter lutado para sobreviver, vai saber evitar as mazelas da sociedade. Vai se esforçar numa escola pública de algum sertão poeirento e seco e vai concorrer “de igual para igual” com alguém que comeu na infância toda e que “não aceita privilégio” de quem quer que seja.

Também não falei de você, que se “revoltou” com o conto das “pedaladas” e saiu a bater panelas vazias – de barriga cheia – querendo o “seu país de volta”. Pois a ONU informa que a fome voltou ao Brasil. O seu país, finalmente, voltou. E se você a ele reivindicar as cores verde e amarela, fique com elas. Não me farão falta as cores de um país em que uma criança morria a cada cinco minutos de fome. Um país hipócrita que não aceita vidraça quebrada, mas nunca se importou com as muitas Anas Cláudias e Evangelistas a enterrarem seus filhos em caixas de sapato, como “querubins sem pecado”, no único consolo possível.

Que bom que as cores nos diferem. Você fica com a hipocrisia em verde amarelo e eu procuro qualquer outra que dê guarida a um país sem fome. Quem nos olhar saberá de pronto que não me misturo com quem prefere o cassetete à cabeça do estudante, quem prefere o privilégio da gravata à comida da criança, quem tem força física para bater em panela, mas padece de inanição moral.

Não sei se já falei, mas em 2001, aos sete anos do governo de FHC, uma criança morria a cada cinco minutos de fome, no Brasil. 

Este país voltou ...

De fome ...

domingo, 16 de julho de 2017

BOM DOMINGO


Para desejar a todos um BOM DOMINGO, destacamos uma parte muito tradicional da cidade do Rio de Janeiro, o Calçadão de Bangu.

sábado, 15 de julho de 2017

PALPITES DO BRASILEIRÃO - 14ª RODADA

Vamos aos meus palpites para mais uma rodada do Campeonato Brasileiro.

SÁBADO - 15 DE JULHO

19:00 - Arena Corinthians - São Paulo
CORINTHIANSXATLÉTICO-PR - CORINTHIANS



DOMINGO - 16 DE JULHO

11:00 - Arena Palmeiras - São Paulo
PALMEIRASXVITÓRIA - PALMEIRAS

16:00 - São Januário - Rio de Janeiro
VASCOXSANTOS - EMPATE

16:00 - Mineirão - Belo Horizonte
CRUZEIROXFLAMENGO - CRUZEIRO

16:00 - Arena Grêmio - Porto Alegre
GRÊMIOXPONTE PRETA - GRÊMIO

16:00 - Pituaçu - Salvador
BAHIAXAVAÍ - BAHIA

16:00 - Olímpico - Goiânia
ATLÉTICO-GOXATLÉTICO-MG - ATLÉTICO-MG

16:00 - Arena Condá - Chapecó
CHAPECOENSEXSÃO PAULO - CHAPECOENSE

19:00 - Couto Pereira - Curitiba
CORITIBAXFLUMINENSE - EMPATE


DOMINGO - 17 DE JULHO

20:00 - Nilton Santos - Rio de Janeiro
BOTAFOGOXSPORT - BOTAFOGO

HISTÓRICO:

1ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO
2ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
3ª RODADA - 3 ACERTOS - 30% DE APROVEITAMENTO
4ª RODADA - 7 ACERTOS - 70% DE APROVEITAMENTO
5ª RODADA - 7 ACERTOS - 70% DE APROVEITAMENTO
6ª RODADA - 6 ACERTOS - 60% DE APROVEITAMENTO
7ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
8ª RODADA - 4 ACERTOS - 40% DE APROVEITAMENTO
9ª RODADA - 5 ACERTOS - 50% DE APROVEITAMENTO
10ª RODADA - 3 ACERTOS - 30% DE APROVEITAMENTO
11ª RODADA - 5 ACERTOS - 50% DE APROVEITAMENTO
12ª RODADA - 1 ACERTO - 10% DE APROVEITAMENTO
13ª RODADA - 2 ACERTOS - 20% DE APROVEITAMENTO

TOTAL: 57 ACERTOS EM 130 JOGOS - 43,85% DE APROVEITAMENTO