sexta-feira, 20 de maio de 2016

REDE GLOBO IGNORA DIREITO DE RESPOSTA DE LULA


A Rede Globo continua a prestar um papel ridículo e que vem manchando a imagem do país no exterior. Um jornalismo golpista e mentiroso, que usa a sua grande audiência - que vem caindo - para jogar lama nas pessoas com quem ela não concordo politicamente.

Lula foi acusado pelo Jornal Nacional de ter tentado interferir na conduta do condenado Nestor ceveró, através de uma conversa com o ex-sanador, Delcídio do Amaral. Lula negou e teve o seu direito de resposta ignorado pela Rede Globo. É a ditadura da mídia.

Vejam abaixo, na íntegra, a resposta do ex-presidente, Lula, não lida pelo Jornal Nacional.

O ex-presidente Lula já esclareceu em depoimento prestado à Procuradoria Geral da República, em 7 de abril, que jamais conversou com o ex-senador Delcídio do Amaral ou qualquer  outra pessoa, objetivando interferir na conduta do condenado Nestor Cerveró ou em qualquer outro assunto relativo à operação Lava Jato.

O acordo de delação premiada negociado entre o Ministério Público Federal e Delcídio do Amaral com a finalidade de permitir que este último saísse da prisão e tivesse as penas abrandadas não tem o poder de alterar essa realidade. Primeiro, porque delação premiada não é meio de prova, mas "meio de obtenção de prova", como já decidiu o Supremo Tribunal Federal (IQ 4.130-QO). Segundo, porque a narrativa apresentada por Delcídio como parte desse acordo em relação a Lula é mentirosa e incompatível  com afirmações anteriores, emitidas de forma espontânea. Exemplo disso é a gravação feita por Bernardo Cerveró, divulgada pela imprensa, em que Delcídio não menciona qualquer atuação  do ex-Presidente em relação a Nestor Cerveró ou à Lava Jato.

Os depoimentos prestados por Nestor Cerveró nos processos da Lava Jato deixam claro que quem de fato tinha temor das revelações era Delcídio, pois a ele vieram ser imputadas graves acusações.

O procurador geral da República também fez referência a chamadas telefônicas entre um número atribuído a José Carlos Bumlai e a outro que seria utilizado por Lula. No entanto, os extratos anexados na peça processual revelam apenas a existência de chamadas entre dois terminais. Não permitem concluir que as pessoas referidas efetivamente conversaram e muito menos saber o assunto tratado.

Também é citado um e-mail do Instituto Lula no qual é citada uma reunião agendada entre o ex-presidente e Delcídio do Amaral. O documento apenas demonstra que Delcídio pediu uma reunião com Lula e nada mais. Lula já esclareceu em depoimento que seus contatos se restringiam à função de Delcídio como líder do governo.

O ex-presidente tem a sua vida investigada há 40 anos e já foi submetido a condução coercitiva que o privou da liberdade sem previsão legal, além de ter sofrido reprovável devassa em sua vida, na de seus familiares e até mesmo na relação com seus advogados. Nem mesmo esse abuso de autoridade permitiu a identificação de qualquer elemento que pudesse indicar a prática de um ato ilícito, porque Lula sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois de exercer dois mandatos como presidente da República.

Assessoria de imprensa do Instituto Lula
Foto: Mídia Ninja
Fonte: Instituto Lula e o Cafezinho

Um comentário:

  1. Carlos Eduardo - Itaú20 de maio de 2016 15:47

    UMA VERGONHA O QUE VEM ACONTECENDO NO BRASIL. ESTE GOLPE ESTÁ MANCHANDO A IMAGEM DO PAÍS NO EXTERIOR. ACHO QUE A DILMA MUITO RUIM, MAS ENTRE ELA E ESSES LADRÕES, FICO COM ELA

    ResponderExcluir

Obrigado pela participação!