terça-feira, 13 de março de 2018

DESCANSE EM PAZ, BEBETO DE FREITAS

Faleceu nesta terça-feira, de uma parada cardíaca, no Centro de Treinamento do Atlético/MG, onde era gestor, o ex-presidente do Botafogo FR, Bebeto de Freitas.

Bebeto, foi jogador e técnico de vôlei vitorioso. Como jogador do Botafogo conseguiu 11 títulos estaduais consecutivos e disputou os jogos olímpicos de 1976 pelo seleção brasileira. Foi sua geração que começou a reviravolta no vôlei brasileiro, que culminou com o Brasil dominando o cenário mundial. Como técnico conquistou as medalhas de prata (1984 e 1988). Na Itália, também como técnico, foi campeão mundial. 

Bebeto, foi presidente do Botafogo entre 2003 e 2008, onde teve grandes desafios, encontrou o clube numa situação deprimente, onde até os HDs dos computadores que continham as informações da gestão anterior, foram roubados. O Botafogo no seu primeiro jogo oficial, em 2003, sequer tinha material de jogo para entrar em campo, Bebeto e mais alguns botafoguenses, fizeram uma "vaquinha" para comprar um uniforme para o time entrar em campo. Além de pegar o clube na sua situação vexatória da segunda divisão do futebol brasileiro.

De 2003 em diante, o Botafogo só cresceu nas suas duas gestões, pagando parte das dívidas do clube (redução em torno de 40%), criou a Companhia Botafogo, que deu a possibilidade do clube vencer a licitação da prefeitura e ganhar a sua atual casa, o estádio Nilton Santos. Fez uma reforma estatutária - podia ser maior - que democratizou o clube, principalmente aumentando o número de conselheiros eleitos, além do presidente do Botafogo passar a ser eleito de forma direta pelos associados, evitando o que aconteceu recentemente com o Vasco da Gama.

No futebol, Bebeto, conseguiu voltar a primeira divisão, num campeonato muito mais difícil, onde só subiam duas equipes (hoje sobem as quatro primeiras). Conquistou o campeonato carioca de 2006. venceu a Taça Guanabara de 2006 e a Taça Rio de 2007 e 2008. Foi vice-campeão carioca de 2007 e 2008. Em outra situação seriam poucas conquistas pela grandeza do Botafogo, pela situação de crise profunda que vivia o clube, foram importantes conquistas.

Bebeto de Freitas sempre foi um apaixonado pelo futebol, pessoa de personalidade difícil, mas uma pessoa correta num mundo sujo como o do futebol. Nos últimos anos não tive mais proximidade com o ex-presidente, mas nem por isto deixo de afirmar que foi um dos melhores presidentes que o Botafogo teve na sua história. Com muitas dificuldades, sua gestão teve importantes avanços, que foram todos destruídos nas gestões que o sucederam. Sua visão empresarial era o que mais me agradava. Para ele o clube precisava avançar rumo o profissionalismo na gestão, mudança que lutamos até hoje dentro do clube.

Deixo aqui minhas solidariedades a família e amigos!

Um comentário:

  1. Carlos Alberto Lanceiro13 de março de 2018 18:36

    Vinicius, maior presidente que vi passar pelo Botafogo.

    ResponderExcluir

Obrigado pela participação!