quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

BOTAFOGO: COM TUDO NO JOGO DE VOLTA

O Botafogo enfrentou o Deportivo Quito e sabia que iria enfrentar grandes dificuldades, afinal está num início de temporada, o time só fez uma partida no ano, portanto sem ritmo de jogo e para piorar na altitude de Quito. Mas o resultado não foi desastroso, a derrota nunca é boa, mas é possível reverter a situação aqui no Brasil.
 
Acho que no jogo da volta o Botafogo tem que ser mais agressivo e pressionar desde o início para evitar algum desespero no final da partida. O Eduardo Húngaro, precisa colocar um time mais ofensivo, não podemos jogar em casa com três cabeças de área na equipe, será preciso colocar velocidade e a única peça no elenco é o novato Wallyson. O Botafogo deveria usar o jogo contra o vasco no domingo, para testar algumas formações. O Jefferson, para ganhar ritmo de jogo e uma formação de ataque deveria ser testada neste jogo. Por exemplo, poderia começar com Wallison e Ferreyra e deixando o Elias para o segundo tempo. Testar o garoto Daniel no meio campo seria outra boa opção.
 
Agora é o jogo do ano para não pagar mico no Maracanã, no dia 05 próximo. A torcida vai responder de até ontem mais de 20 mil ingressos já foram vendidos, a expectativa é de ter um Maracanã lotado empurrando o time para esta importante vitória. 

3 comentários:

  1. Seu colega blogueiro do Arquiba Botafogo analisou diferente:

    "FICOU BARATO"
    Publicado em 30 de janeiro de 2014

    "Assim que o juiz apitou o fim do jogo lá em Quito, piscou no meu celular um e-mail. Era de um ilustre torcedor. Ele se queixava do uniforme do Botafogo. Classificou a camisa “branca com suvaco amarelo” de ridícula."

    "Ainda no calor da frustração, respondi. “Se uniforme ganhasse jogo, parafraseando o nosso roupeiro-filósofo Neném Prancha – dizem que a frase pode ter sido do Saldanha – os clubes da Franca, terra de Louis Cartier, de Yves Saint Laurent, de Jean Paul Gauthier, sinônimos de elegância, seriam campeões do mundo todos os anos."

    "Vamos deixar de bobagens."

    "Ridículos foram os jogadores do Botafogo”.

    "O que esperar de um time que se limitou a dar chutões para frente? O que esperar de um time que não finalizou uma vez sequer a gol? O que esperar de um time que jogou sem seus dois laterais, completamente nulos no ataque? O pior é que não há esperança de alguma idéia vinda do banco. Um técnico completamente perdido, que deixou seu nervosismo entrar em campo."

    "Pobres os que foram a Quito. Tudo foi patético. A derrota saiu barata."

    Paulo Marcelo Sampaio

    ResponderExcluir
  2. E eu concordo com ele de que o time foi muito mal. Não precisava "poupar" tanto assim os titulares para o jogo de Quito. O time se mostrou um amontoado, parecia uma pelada de final de semana, cada um dando um chute pra cima e pro lado. E pior, na hora em que precisava dar um chute pra lateral, o Dória, completamente apavorado, deu um chutinho no pé do adversário, que resultou no primeiro e único gol deles.

    O Dória - se fosse um pouco mais sereno, faltou-lhe experiência - teria percebido que tinha tempo de parar a bola e preparar um chute para a lateral de forma consciente, sem correr o risco que correu de dar a bola nos pés do adversário.

    O problema não foi do Dória, foi do time todo. O Paulo Marcelo Sampaio, do comentário aí de cima - ou de baixo? - viu que não havia jogada organizada, que o chutou permeou toda ação botafoguense, e digo ainda que a equipe correu atrás da bola no primeiro tempo como se estivesse participando do "bobinho", aquela brincadeira de colocar um na roda de bobo para correr atrás da bola.

    O time do Deportivo é muito ruim, uns peladeiros também. Uma correria doida e sem muita produção organizada. Sorte nossa. Poderia ter sido um vareio se o time deles fosse um pouco melhor. O Botafogo se apresentou pedindo para tomar uma goleada. Que só não veio pela ruindade deles. Não vamos nos enganar, com esse time sem noção não iremos a lugar algum.

    Até acho ser possível vencer o jogo no Maracanã, mas não vai ser tão fácil fazer um 2 a 0, resultado necessário, se o time não consegue acertar o gol do adversário. Pra ganhar, tem que botar a bolinha lá na rede. Será que o time do Botafogo já sabe dessa regra do futebol???

    Vamos torcer. E rezar muito. Minha memória me traiu e me trouxe à lembrança a final no Maraca contra o Juventude, com 105 mil botafoguenses assistindo os gaúchos, após o jogo, levantarem a Copa do Brasil daquele ano.

    Naquele jogo tínhamos Wagner, Jorge Luiz, César Prates, Sérgio Manoel, Valber, Zé Carlos e Bebeto, entre outros. O time atual todos sabem. Será que é melhor que aquele, que precisava fazer apenas um gol e não fez?

    Como disse: Vamos torcer e rezar muito. FOOOOOOOGOOOOOOOOOO!!!

    ResponderExcluir
  3. Carlinhos Fernandez31 de janeiro de 2014 10:28

    Concordo com o Paulo Marcelo, Sérgio Vianna, mas também acho que a torcida do Botafogo é muito pessimista e só ver as coisas ruins. Ano após ano, estamos crescendo no cenário nacional.... Ganhando cariocas, chegando perto no brasileiro e voltando agora ao cenário internacional. Acho pouco para a história do Glorioso, mas é bem melhor que um passado recente. Vamos para de reclamar e partir com tudo na quarta feira.

    ResponderExcluir

Obrigado pela participação!